quinta-feira, 19 de maio de 2011

Glicocorticóides:uma classe de moléculas, múltiplas funções

A palavra glicocorticóide vem da junção entre glucose, córtex e esteróide. Assim sendo, os glicocorticóides são hormônios esteróides, produzidos no córtex das glândulas adrenais e que têm, entre muitas outras funções, um papel importante no metabolismo da glucose.
Esses hormônios essenciais à vida atuam no controle do sistema imunológico, têm ação anti-inflamatória, mantêm os níveis de glucose no sangue constantes,  mobilizam  o tecido adiposo e  proteinas, ajudam no  desenvolvimento fetal e regulam  o chamado “relógio biológico”.
A regulação das taxas de glucose foi a primeira função dos glicocorticóides a ser descoberta. O cortisol estimula a gluconeogênese no fígado, movimentando, para isso, substratos de origem não- sacarídica, como amioácidos e glicerol. Além disso, o cortisol reduz a absorção de glucose  pelos músculos e tecido adiposo,  aumentando a disponibilidade de glucose sanguínea e estimulando a metabolização de estoques de gordura.
Outra função metabólica bastante conhecida do cortisol é a sua atuação no despertar do organismo, estando essa função associada ao ciclo cicardiano. O sinal químico para o despertar e para o início das atividades corporais é dado por um pico na taxa de cortisol do sangue, por exemplo.
A ação imunossupressora e anti-inflamtória dos glicocorticóides   é talvez a mais explorada de todas as extraordinárias atribuições desses hormônios. O tratamento de diversas alergias, asma, doenças autoimunes e até mesmo de alguns mecanismos anormais desenvolvidos por células cancerosas pode ser feito  por meio de medicamnetos que são, em sua essência, glicorticóides.
 Esses hormônios têm atuação relevante no desenvolvimento e maturação pulmonar do feto, produzindo surfactantes essenciais ao funcionamento extrauterino dos pulmões e no desenvolvimento do cérebro, sendo importante  também na modelação de dendritos e axônios. O cortisol atua também no mecanismo de stress do organismo humano e tem relação com o processo cognitivo.  


                                                                                                                                                       



Por Daniela Frank de Albuquerque




Bibliografia
www.vivo.colostate.edu/hbooks/pathphys/endocrine/adrenal/gluco.html




Nenhum comentário:

Postar um comentário